5 ferramentas para editar e gerir conteúdos visuais
23/11/2015
Ver tudo

Dicas para criação de uma loja online

Cada vez mais o comércio eletrónico toma um lugar de destaque para quem usa a Internet. Quem aposta numa loja online além de não necessitar de um local físico comercial pode ver o seu negócio crescer exponencialmente sem grande preocupação bastante atualizar o conteúdo e as ofertas do seu site.

1. Construa um bom site
A internet tem 1,1 bilião de sites.
Tem de exisitir algo que motive o consumidor a entrar na sua página ao invés das outras A sua página deve ser bonita, funcional, responsiva e principalmente, com um sistema de pesquisa eficiente.

2. Use o Analytics
O Google é um grande aliado para quem empreende na internet. Um produto gratuito da empresa é o Analytics. Com ele, é possível saber quantas pessoas estão na sua loja, qual foi o fluxo de utilizadores num determinado período e que produtos foram os mais procurados, além de muitos outros resultados. O Analytics pode ser útil para compreender o seu negócio e encontrar alternativas para fazê-lo crescer.

3. Destaque nas buscas
Com o AdWords – ferramenta paga do Google que coloca links patrocinados no topo das buscas dos utlizadores – os donos de lojas virtuais podem mostrar o seu negócio para uma grande quantidade de pessoas.

4. Invista nas redes sociais
Sites como o Facebook também têm links patrocinados, que mostram produtos de acordo com as pesquisas do utilizador. Além disso, com a criação de fanpages, o empreendedor aumenta o engajamento dos seus clientes. O ambiente permite até que as empresas brinquem com os seus fãs, aproveitando algum acontecimento interessante.

5. Ofereça os portes de envio
Um dos obstáculos à compra pela internet é o valor dos portes de envio. Para quebrar essa objeção, ofereça a possibilidade de o cliente ir buscar o que comprou à loja ou então oferecer os portes de envio numa compra superior a — .

7. Aposte em diversas formas de pagamento
Normalmente as compras online são efetuadas com cartões de crédito ou transferências bancárias. Nem todas oferecem, por exemplo, o pagamento na função debito do cartão – algo muito útil para quem quer pagar pelo que comprou no ato e não tem tempo para as transferências. Devem oferecer as três formas de pagamento, com a utilização do Paypal permite isso mesmo.

Bons negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *